Notícias sobre o tratamento biofarmacêutico (câncer de ovário, mama, pulmão, coloretal, esofágico, gástricos, leucemia, epiteliais).

Notícias

Notícias, artigos e atualização científica

Imunoterapia em desenvolvimento: dados promissores em câncer de colo uterino.

A empresa brasileira Recepta Biopharma, em parceria com a empresa norte-americana Agenus Inc., está desenvolvendo anticorpos imunoterapêuticos inovadores para o tratamento do câncer, AGEN1884 e AGEN2034. A imunoterapia vem revolucionando o tratamento de diversos tipos de tumor.

Compartilhe este post

Empresa brasileira quer vender tratamento oncológico 80% mais barato.

A ReceptaBio planeja lançar uma modalidade de tratamento contra o câncer que custa apenas um quinto do que é cobrado hoje. Para isso, novas alternativas para a imunoterapia estão sendo estudadas pela empresa, que é especializada no desenvolvimento de anticorpos monoclonais. Entenda...

Compartilhe este post

Imunoterapia contra o câncer avança, porém o preço limita o acesso ao tratamento.

José Fernando Perez, diretor-presidente da ReceptaBio, fala ao UOL: "Agora, a imunoterapia pode ser mais direcionada, atacando alvos específicos. A ideia é desbloquear essas barreiras para que o nosso sistema imunológico fique mais poderoso e consiga atacar as células cancerígenas".

Compartilhe este post

Desenvolvimento de Biofármacos. Investimentos em pesquisa têm recursos garantidos.

A empresa de biotecnologia Recepta Bio, em São Paulo, desenvolve moléculas biológicas com potencial de cura para diversas doenças, como câncer. A empresa recebeu R$ 30 milhões da Finep, financiadora de estudos e projetos e principal agência pública de fomento à ciência, tecnologia e inovação no Brasil. Esta sociedade com a Finep já trouxe resultados.

Compartilhe este post

Tecpar e Recepta Biopharma firmam acordo para produzir oncológico inovador.

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e a Recepta Biopharma firmaram um memorando de entendimentos para o desenvolvimento conjunto de medicamentos oncológicos inovadores. O acordo entre as duas empresas busca atender a uma nova orientação do Ministério da Saúde, para que o Brasil desenvolva tecnologias de ponta na área da saúde.

Compartilhe este post

Top